Se querem descobrir e fotografar achados da Natureza da Praia de Quiaios e da Serra da Boa Viagem, visitem uma das regiões mais ricas em Biodiversidade e Geologia de Portugal!

Pesquisar neste blogue

Mapa da Serra da Boa Viagem com Trilhos (Triângulo do Cabo Mondego)

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Plantas medicinais e chás (Parte I)

Plantas medicinais e chás (Parte I)

Por Carla Conde

(Frutos de Smilax aspera )

Introdução

 

O herbalismo-utilização de plantas com fins curativos-é uma das mais antigas e divulgadas terapias medicinais, remontando à idade primitiva.Todos nós podemos fazer remédios a partir de plantas, de modo a melhorar a saúde e bem-estar da família e amigos. Mas não se esqueça que muitas plantas são extremamente parecidas e apenas podem ser identificadas com precisão se estiverem em flor ou com semente. As plantas e ervas medicinais, podem intoxicar, provocar coma e mesmo levar à morte. Todas elas têm mais de um componente e algum desses componentes pode ser contra-indicado para o usuário.Não tente prevenir ou tratar qualquer doença e muito menos substituir cuidados médicos adequados.Tenha cuidado ao manusear as plantas e mantenha-as longe das crianças.

Siga um bom guia de identificação ou simplesmente compre as plantas já secas em lojas da especialidade. Verifique a dosagem correcta e saiba as precauções e contra-indicações.Se gosta de colher ervas no campo não se esqueça de apanhar apenas o que necessita e deixe o suficiente para um novo crescimento.

As informações nestas páginas são educacionais, nenhuma destas informações são novidade e resultam do conjunto de uma pesquisa em vários livros e sites na internet, para que quem tenha o prazer de caminhar pela Serra da Boa Viagem, Cabo Mondego, Quiaios, Murtinheira e Praia de Quiaios consiga ser atraído pela riqueza da sua flora, combinando alguma objectividade da ciência com a subjectividade da experiência humana.

Bons passeios!

Se quiser vir connosco dirija-se a Associação  “ Trilhos d’Esplendor na Praia de Quiaios. Combinamos a data para uma caminhada!

 

 

Nome científico

Nome vulgar

Foto

Anthyllis vulneraria

(Parte II)

Vulneraria

Arbutus unedo

(Parte II)

Medronheiro, ervedeiro, ervedo, êrvedo, ervado, ervodo, árvore-de-morangos (brasileiro)

Calluna vulgaris

(Parte II)

Torga ordinária, mongariça, mogariça, quebra-panelas, queiró, queiró-das-ilhas, queiroga,rapa, carrasca, carrasquinha, urze-do-monte, barba-do-mato, leiga

Cichorium intybus

(Parte II)

Almeirão, almeirão-selvagem, almeirão silvestre, almeirão-de-raíz, chicória-do-café, chicória-brava, chicória-amarga, chicória, radiche, radice-selvagem

Corema album

(Parte II)

Camarinha, camarinheira

Crataegus monogyna

(Parte II)

Pirliteiro, escalheiro, espinheiro-alvar, escambrulheiro, cambroeira, abronceiro, estrepeiro, espino. Em Inglaterra é conhecido como May Tree ou hawthorn.

Crithmum maritimum

(Parte II)

Perrixil-do-mar,funcho-marinho, funcho-do-mar, bacila

Eryngium campestre

(Parte II)

Cardo-corredor, cardo-rolante, cardo-nómada,  cardo-de-palma. Brasil: gravatá-do-campo, croatá-falso, caraguatá.

Eryngium ?dilatatum

Foeniculum vulgare

(Parte II)

Funcho,funcho-de-comer, erva-doce, fiolho, anis-doce, maratro ou finóquio.

Fraxinus excelsior

(Parte II)

Freixo-europeu

Fumaria officinalis

(Parte III)

Fumaria, erva moleirinha, erva-pombinha, moleirinha, fumo-da-terra, fel-da-terra, pé-de-perdiz, catarinas-queimadas.

Hedera helix

(Parte III)

Hera, hereira, hedera, hedra, hera-dos-muros, hera-trepadeira, heradeira, aradeira, trepadeira.

Hypericum perforatum

(Parte III)

Milfurada, erva-de-São-João, androsemo, mijadeira, corazoncillo, St. John`s-wort, herbe de St. Jean, johanniskraut.

Lonicera periclymenum

(Parte III)

Madressilva-das-boticas , Madressilva-esverdeada

Pinus pinaster

(Parte III)

Pinheiro-bravo, Pinheiro maritimo, pinheiro-das-landes

Rosa canina

(Parte III)

Rosa-brava, Rosa-canina, rosa-de-cão, roseira-de-cão, roseira, roseira-brava, roseira-silvestre, Silva-macha, Silvão, rosa-bandalha.

Rosmarinus officinalis

(Parte III)

Alecrim-da-terra, romero, rosemary, alecrinzeiro, alecrim-de-jardim, alecrim rosmarino, libanotis.

Sambucus nigra

(Parte III)

Sabugueiro negro,sabugo, rosa-de-bem-fazer, mestre-joão sabugueirinho (brasileiro), eldenberry ou eldertree (inglês).

Salix alba

(Parte III)

Salgueiro-branco, sinceiro, vimeiro-branco.

Smilax aspera

(Parte III)

Salsaparrilha-bastarda, legação,alegação, alegra-campo, recama, salsaparrilha-indígena, japecanga.

Continuação: Parte II (Anthyllis vulneraria - Fraxinus excelsior)

1 comentário:

alunos e profª da Leal disse...

A "salsa parrilha bastarda" é uma infestante que coloniza e mata muitas espécies de plantas e árvores. Ando no terreno na luta contra as invasoras e infestantes e acreditem que é do pior que tenho visto e sentido(uma vez que tem picos muito fortes). Dá um fruto muito bonito que se confunde com algumas das plantas onde se desenvolve. Tudo ocupa por esses campos fora e tenho-a encontrado de norte a sul do país, Do litoral ao interior. Quando existe pastorícia, há controle.Quem quiser saber mais, peça fotos . Tenho muitas que comprovam o que digo. Obrigada pela oportunidade de divulgar algo que considero do conhecimento de quem anda no campo. Se todos fizermos um pouco, ajudamos a biodiversidade que estas espécies matam.

Arquivo do blogue

Seguidores

Contribuidores